A segunda edição da Balada Literária aconteceu entre os dias 15 a 18 de novembro de 2007 e o homenageado foi o poeta paulistano Roberto Piva, que participou do evento (Piva morreu no ano de 2010). A homenagem ao poeta underground veio reforçar a principal característica da Balada, a de ser uma festa “independente”, embora reunindo convidados de todas as vertentes, que até hoje adoram participar exatamente por isto – o fato de a Balada ser essa celebração ampla e democrática da literatura.

Convidades
A Balada reúne fotógrafos, cineastas, atores, todos no mesmo espaço de celebração. No segundo ano de sua existência, é notória a diversidade de nomes na programação, como a presença do crítico literário Antônio Cândido, do tradutor Boris Schnaiderman, do fotógrafo Eder Chiodetto (que apresentou uma exposição), do escritor angolano José Luandino Vieira (que à época havia recusado o Prêmio Camões de Literatura), da cantora Fabiana Cozza (presente em todas as edições) e dos escritores mexicanos David Toscana e de Mario Bellatin, esse na sua primeira vinda ao Brasil.