Em junho, Fabiana Cozza ministra o curso ‘Canto é reza’ na Balada Literária

Em junho, Fabiana Cozza ministra o curso ‘Canto é reza’ na Balada Literária

A cantora Fabiana Cozza realiza o curso Canto é reza durante o mês de junho, via plataforma Zoom, na Balada Literária. Serão cinco encontros, todas às quartas-feiras, das 19h30 às 21h30. As inscrições começam no dia 14 de maio, pelo site da Balada Literária.

CLIQUE AQUI E FAÇA A SUA INSCRIÇÃO

CANTO É REZA

Há anos experencio o canto como força vital, potência geradora de saúde, capaz de nos conectar à vida e aos nossos corpos em muitas dimensões: simbólica, biopsíquica, ancestral, social, histórica, numa comunicação com o outro e com o sagrado. Sagrado não como uma ideia atrelada à religião propriamente dita, mas ao ancestral, à memória, à Natureza.

Iniciei o Canto é Reza em 2020, em plena pandemia, com duas turmas que se transformaram hoje num grande território de amizade, solidariedade e afetos trazidos pela música, onde nos amparamos por cânticos do universo da cultura negra brasileira e o tambor.

É com alegria que anuncio uma edição especial oferecida pelos parceiros da Balada Literária às quartas-feiras do mês de junho (2, 9, 16, 23 e 30), das 19h30 às 21h30, pela plataforma Zoom.

Não é necessário ser cantor ou ter qualquer experiência com canto. Meu interesse é afetar/despertar e libertar nossos corpos para a canção e seu potencial imaginativo, emotivo, de saúde e bem-estar.

A dinâmica do encontro dá-se com um pequeno aquecimento corporal/vocal, reforçando a premissa de que voz é corpo e escuta, tendo a respiração como eixo central. Num segundo momento, apresento a canção do dia contextualizando sua origem, significado (quando em língua estrangeira) e simbolismos trazendo como referência didática vídeos como material a ser apreciado por vocês após o encontro.

Datas: Quartas-Feiras do mês de Junho (2, 9, 16, 23 e 30)

Horário: das 19h30 às 21h30

Limite de participantes: 40

FABIANA COZZA

Fabiana Cozza (1976) é paulistana, cantora e jornalista. Considera o Colégio Equipe a janela que conduziu sua formação humanista e profissional. Graduou-se em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e exerceu o Jornalismo durante oito anos, em diferentes mídias, sendo sua última atuação na Copa de 2002.

Deixou o Jornalismo aos 24 anos para assumir sua carreira artística de intérprete que passa também pelo teatro e a dança. Trabalhou nos musicais Os Lusíadas com direção de Iacov Hillel e Magda Pucci; A luta secreta de Maria da Encarnação, última peça escrita por Gianfrancesco Guarnieri com direção musical de Renato Teixeira e Nathan Marques; O Canto da Guerreira – 20 anos sem Clara NunesAry BarrosoRainha Quelé – uma homenagem a Clementina de Jesus, com direção de Heron Coelho. Foi dirigida pelo ator e diretor Gero Camilo em Razão Social (2016), por Luiz Fernando Lobo no musical Canto Negro (2019). Desde 2015 tem seus projetos pessoais dirigidos pelo ator Elias Andreato, dentre eles: Ay, Amor! (Canto teatral para Bola de Nieve – desde 2015) e Canto da noite na boca do vento (canções de Ivone Lara e parceiros – 2019).

Estudou danças brasileiras com Tião Carvalho e Renata Lima. Aprendeu também observando brincantes dos terreiros e festas populares, das quais participou de Norte a Sul do Brasil. Trabalhou dança contemporânea e consciência do movimento com o mineiro Jorge Balbyns, discípulo de Klaus Vianna; Ismael Toledo; Irineu Nogueira – que a dirigiu em ‘Quando o céu clarear‘ (2008), passando também pelo bailarino e coreógrafo JC Violla que fez a direção de movimento de Canto Sagrado, em homenagem a Clara Nunes (2013).

Estudou canto popular, teoria musical e prática de conjunto na Universidade Livre de Música Tom Jobim (atual Emesp) por quatro anos. Seguiu seu trabalho técnico com os professores : Sira Milani, Maúde Salazar, Vânia Pajares, Felipe Abreu, Davide Rocca. Atualmente é orientada pela professora do Pantheatre, de Paris, Linda Wise. 

Tem sido anunciada por críticos e público como uma intérprete de destaque na música brasileira contemporânea. Canto da noite na boca do vento (gravadora Biscoito Fino) é o seu sétimo CD gravado, lançado em 2019. Em setembro de 2020 chega Dos Santos, oitavo trabalho, independente, um trabalho de defesa – musical, política, cidadã – destaque de cultura matricial, lugar de berço, do muito produzido e estruturado no Brasil. Faz sua estreia como compositora ao lado de Ceumar, na canção “Manhã de Obá” 

Em 2017, publicou seu primeiro livro de poemas, Álbum Duplo, pela editora Pedra Papel Tesoura.

BALADA LITERÁRIA MÊS A MÊS

A Balada Literária ganha novo formato, com conteúdos mensais on-line, que vão se somar à já consagrada edição do festival, que acontecerá em novembro. Na Balada Literária Mês a Mês estão programadas aulas especiais, shows inéditos, conversas ao vivo e oficinas literárias.

Foto: José de Holanda

Deixe uma resposta