Nova turma para oficina literária com Marcelino Freire – sábados

Nova turma para oficina literária com Marcelino Freire – sábados

Em agosto começarão os encontros da nova turma com Marcelino Freire, em sua oficina de escrita na Balada Literária Mês Mês.

CLIQUE AQUI E SE INSCREVA

Marcelino Freire costuma dizer que a sua oficina de criação é “feita por pessoas” e são elas que fazem o curso acontecer. É a partir das questões apresentadas em sala (agora virtual) que Freire trabalhará o repertório, a linguagem, o projeto literário de cada participante, não importando o gênero literário. Haverá dicas de leituras, encontros com convidados especiais e uma ampla discussão de todas as frentes de batalha de um livro, desde sua escrita até sua publicação.

Os encontros são semanais, todas segundas-feiras. O curso é aberto a qualquer gênero literário e acontecerá em ambiente on-line. Veja mais detalhes abaixo:

OFICINA NA BALADA
COM MARCELINO FREIRE
:

Turma de sábado
Quando: de 7 de agosto a 30 de outubro
Horário: das 15h00 às 17h30 via Zoom (o link da sala será enviado por e-mail horas antes de começar a oficina)

Mais informações: [email protected]

MARCELINO FREIRE

É escritor. Nasceu em 1967, em Sertânia, Pernambuco. Viveu no Recife e desde 1991 reside em São Paulo. É autor, entre outros, dos livros “Angu de Sangue” (Ateliê Editorial) e “Contos Negreiros” (Editora Record – Prêmio Jabuti 2006). Em 2004, idealizou e organizou a antologia de microcontos “Os Cem Menores Contos Brasileiros do Século” (Ateliê). Alguns de seus contos foram adaptados para teatro. Participou de várias antologias no Brasil e no exterior. “Contos Negreiros” foi publicado em 2013 na Argentina, pela Editora Santiago Arcos e com tradução de Lucía Tennina, e no México, pela Librosampleados, com tradução de Armando Escobar. Criou a Balada Literária, evento que acontece em São Paulo desde 2006, com edições em Teresina (desde 2017) e Salvador (desde 2015). No final de 2013, publicou seu primeiro romance, intitulado “Nossos Ossos” (Record – Vencedor do Prêmio Machado de Assis), publicado também na Argentina, pela editora Adriana Hidalgo, na França pela editora Anacaona, e em Portugal pela editora Nova Dheli. Em 2018, lançou pela José Olympio o livro “Bagageiro”, que reúne o que ele chama de “ensaios de ficção”.

Deixe uma resposta