Balada Literária de setembro comemora o centenário de Paulo Freire
Brasil, S¿o Paulo, SP. 16/08/1993. O educador e filÛsofo Paulo Freire posa para foto durante entrevista concedida para o Grupo Estado na capital paulista. Pasta:48105 Negativo:935050.2 Contato:0803100 - CrÈdito:CL¿VIS CRANCHI SOBRINHO/ESTAD¿O CONTE¿DO/AE/Codigo imagem:112225

Balada Literária de setembro comemora o centenário de Paulo Freire

Setembro de 2021 marca o centenário do educador Paulo Freire. O autor de diversos títulos importantes para o pensamento educacional foi homenageado pela Balada Literária em 2019.

E, desde janeiro deste ano, a Balada Literária MÊS A MÊS presta reverência ao Patrono da Educação com um bloco de ação afirmativa em seu programa mensal batizado de Sala Paulo Freire. E este mês não será diferente, promoveremos muitos especiais culturais e educacionais para celebrar um século desse grande professor.

Confira em nosso canal no YouTube e no site www.baladaliteraria.com.br as aulas virtuais que fizeram parte da Sala Paulo Freire. 

ACESSE AQUI

BALADA LITERÁRIA MÊS A MÊS

A Balada Literária ganha novo formato, com conteúdos mensais on-line, que vão se somar à já consagrada edição do festival, que acontecerá em novembro. Na Balada Literária Mês a Mês estão programadas aulas especiais, shows inéditos, conversas ao vivo e oficinas literárias.

BALADA LITERÁRIA 2019 – HOMENAGEM A PAULO FREIRE

A Balada Literária 2019 trouxe para o centro do debate os estudantes e professores. Cada mesa de conversa foi mediada por um mestre, desde um professor de escola pública a um escritor-professor, como é o caso de autores como José Miguel Wisnik eLuiz Tatit, que fizeram um show exclusivo para o evento. A viúva de Paulo Freire, Ana Maria Araújo Freire, marcou presença, assim como um dos biógrafos do mestre pernambucano, Sérgio Haddad. Uma das novidades foi, bem ao estilo freireano, “descentralizar” a Balada Literária, levando, por exemplo, um bate-papo com o escritor Valter Hugo Mãe para o bairro da Vila Perus. Também houve aulas abertas com nomes como os de Daniel Munduruku e Amara Moira. Participaram ainda as cantoras Marienne de Castro e Valéria Barcellos (presença constante), além de Lia de Itamaracá, Lazzo Matumbi, As Pastoras do Rosário, Fausto Fawcett e Geni Guimarães, anunciada oficialmente como a autora homenageada de 2020. O show de encerramento no Auditório Ibirapuera foi com Fabiana Cozza (convidada especial) e a orquestra Mudana Refugi, reunindo músicos e cantores refugiados. LEIA MAIS AQUI.

Deixe um comentário